Família Nunes

Se você pertence à família Nunes, vai gostar de saber informações sobre a sua origem, ancestrais, modelos de brasões e variações. Confira tudo isso logo abaixo.

O sobrenome Nunes, assim como tantos outros, não surgiu no Brasil, por uma simples razão de que o Brasil foi colonizado e habitado primeiramente por estrangeiros. Dessa forma, os sobrenomes vêm de outros países e acabam ganhando popularidade uma vez que os imigrantes fizeram do Brasil sua nova morada.

Origem da família Nunes

Este é um sobrenome de origem portuguesa. Ele é classificado como um patronímico, uma vez que tem sua origem no nome próprio do fundador deste tronco familiar.

O sobrenome Nunes é uma forma alternada de Nunez, que é derivado do nome próprio Nuno. Este nome deriva do latim Nunnus ou Nonius e tem significado de Pai. Este nome também tem sua origem em hebraico. Mesmo assim, os registros afirmam que o latim é a verdadeira origem do nome que posteriormente virou sobrenome.

O sobrenome Nunes se espalhou pela Índia, África e até mesmo no Brasil. Por aqui ele inclusive é bastante conhecido, chegando a ter uma certa popularidade.

Curiosidades

Por ser originário de um nome próprio, este pode ser um sobrenome que surgiu em vários lugares. Por esse motivo, é possível dizer que a família Nunes não é a mesma, não possui a mesma descendência.

Variantes do sobrenome Nunes

Dentre as variantes mais comuns do sobrenome Nunes, podemos encontrar a sua forma espanhola, Nunez. Esta é uma das variantes mais populares de Nunes, embora o original ainda seja mais usado, tanto no Brasil quanto em várias partes da Europa.

Outras variações que já foram registradas deste sobrenome são Nunez, Nuñez, Nuno e Nuño. Mesmo assim, é possível dizer que a mais comum encontrada é Nunes.

Brasão da Família Nunes

brasao-sobrenome-familia-grossi-historia

O brasão considerado mais original da família Nunes é um escudo partido de prata e vermelho. A parte de prata é cortada por uma contra faixa azul. A outra metade do escudo tem o fundo vermelho com um leão de ouro cercado por quatro merletas também de ouro. Merletas são pássaros parecidos com andorinhas e no brasão representam a busca da sabedoria e a educação.

É possível encontrar uma representação errada deste brasão, sem as merletas. Além disso, outros brasões podem ser encontrados, oriundos de outras histórias de origem.

Compartilhe com seus amigos...Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter

134 respostas para “Família Nunes”

  1. Bruna Nunes Gutemberg Nunes, gostaria ter algum contacto com vcs. são meus primos Geraldo Campos e Hilton Nunes eles são meus primos, seus pais ou Avô são filhos do meu Avô Juvenal Nunes Duarte que foi o fundador de Sitio dos Nunes.

  2. Boa tarde, sou Cassia Nunes, o mais antigo Nunes que sei da minha família é meu avô paterno, Pedro Eugênio Nunes, mora na Paraíba, gostaria de saber se somos descendentes de Portugal?

  3. BOA NOITE.

    MEU NOME É HELDER FRANCISCO NUNES… O MEU AVÔ SEVERINO NUNES VIEIRA CONTA QUE O PAI DELE SEBASTIÃO NUNES VIEIRA POR VOLTA DOS ANOS 60 DEIXOU MINHA BISAVÓ E SEUS FILHOS E FOI PRA BRASILIA E DESDE ENTÃO NÃO DEU MAIS NOTICIAS….ATUALMENTE MORAMOS NO MUNICIPIO DE CATURITÉ-PB…SE ALGUEM TIVER ALGUMA NOTICIA OU SE ACHAR QUE POSSAMOS SER PARENTES PODEM ENTRAR EM CONTATO PELO ZAP (83) 98788-9923 OU EMAIL helder_nunes2007@hotmail.com

  4. Apesar de conhecer parte da história, gostei bastante do texto do Sr. Nissan. Meu avô Horácio Nunes, era bastante conhecido em seu tempo em Teixeira Soares – PR. Foi morto em 1916. Dizia minha mãe que ele foi um dos fundadores da então Vila. Há pouco tempo saiu num jornal de Irati – PR, reportagem confirmando esse fato. Minha bateria deu sinal. Voltarei outro dia se houver interesse de alguém. Abraços a todos.Antonio Nunes Rocha- Curitiba – PR.

  5. Olá a paz do senhor Jesus a todos,me chamo Antônio Edinaldo Nunes da Silva, herdei o sobrenome da minha tataravó por parte da minha mãe, que moravam no Ceará numa cidade chamada São Luiz do Curú, se alguém se familiarizar com comigo será uma boa, contudo estou feliz em saber a origem do nosso sobrenome

  6. Meu nome é AURELIO N. NUNES. MEU PAI ERA POTUGUES NASCIDO EM Trás os Montes na na herdade QUINTA DOS SEIXOS . Meu avô chamava-se MANOEL DA ROCHA NUNES E MINHA AVÓ ERA JOAQUINA DA CONCEIÇÃO NUNES. Alguns dos meus tios eram RUBENS, , ANTONIO, MANUEL, MARIA MARCIAnO OU
    MARXIMIANO, TODOS DE TRÁS OS MONTES EM PORTUGAL. MEU CONTACTO E-MAIL jaty1031@hotmail.com – nasci em Monte Alegre Estadon do Pará e moro atualmente em João Pessoa – Paraiba

  7. hola soy Celso Delfor DE SOUZA NUNES, MI PADRE Nelson, De Souza nunes nascido em casa, neste distrito, no dia 16 de Janeiro de 1930, filho de Nicanor Nunes e Antoninha Nunes, sendo avos paternos: Hermenegildo Nunes e Rosalina Nunes; e maternos: Manuel Lino Nunes e Carolina Nunes.
    Sao pedro do sul 17 de novembro de 1970.
    estado de Rio Grande do sul. Brasil

    como puedo obtener informacion de mis abuelos, como llegaron a brasil. y si son portugueses puedo obtener la doble ciudadania??

  8. Olá, tudo bem?
    Tenho uma proposta para você que faz árvore genealógica.
    Sou escritor com 37 anos de experiência retratando trajetórias pessoais, familiares e corporativas que não merecem ser apagadas gradativamente pela ação do tempo.
    Acredito que algumas pessoas que fizeram árvore genealógica poderão se interessar em ter um livro da sua história, reunindo textos e imagens. A árvore, inclusive, servirá como guia cronológico preliminar para desenvolver o conteúdo da obra.
    Se surgir algum trabalho para alguém nesse sentido, darei uma comissão de 35%, se você passar as informações para elaboração do livro (darei toda orientação necessária).
    Sugiro que faça uma consulta para quem elaborou a árvore se teria interesse num livro da sua história pessoal, familiar ou profissional (corporativa). Assim poderá preservar detalhes vividos da melhor forma, evitando que sejam apagados gradativamente pela ação do tempo, sendo referência para todas as gerações.
    Se a resposta for positiva, posso fornecer mais detalhes das 16 etapas que serão cumpridas (como planejamento, entrevistas, produção de textos, projeto gráfico, diagramação, capa, revisão etc.).
    O custo para fazer o conteúdo do livro vai de R$ 4.540,00 (40 páginas) a R$ 14.540,00 (150 páginas) e você terá 35% desse valor conforme já mencionei.
    Para conhecer o meu histórico, acesse este link http://www.recantodasletras.com.br/autores/oscarsilbiger
    Estou à disposição para mais informações.
    Abraços, obrigado e até breve!
    Oscar Silbiger / Diretor
    Rua Joaquim Pinto de Moraes, 271 – sala 17
    13092-370 Campinas / SP
    Tel.: (19) 99217-7849 WhatsApp
    E-mail: diretoria@vidaescrita.com.br
    Skype: oscar.silbiger
    http://www.vidaescrita.com.br

  9. Meu avô, waldecy Nunes de Paula, filho de Manuel Nunes, são de Minas Gerais.
    Não sei muita coisa do meu tataravô, sei que são de M.G. – de Patrocínio, onde meu avô nasceu.
    O que sei é que, segundo meu avô waldecy, ele não foi criado pelo pai Manuel, mas sim por outras famílias. E me disse que disseram pra ele (avó) que quando Manuel chegou em minas, falava enrrolado, só sei isso.
    Meu avô foi morar em Brasília (construir a cidade), formou uma família e veio para Rondônia.

  10. Sou neta de Zacarias Martins Miranda e Maria Francisca Nunes,ambos moravam em tingui Piaui , onde mudaram para o goias , hoje Araguaína Tocantins. na década de 50. gostaria de conhecer algum parente de minha avó.

  11. Procuro por Oreste Nunes da Silva. Filho de Helena Maria da Silva e José Nunes da Silva. Ambos de Pernambuco. Desaparecido a 45 anos. Sua mãe está com 84 e deseja muito encontrar se filho Oreste. Seu pai já não está mais entre nós. Que Deus de direção pra encontrar ele.

  12. A Vida de um marrano: Samuel Nuñez Ribiero

    Certamente você já ouviu falar da ‘Era Dourada’dos judeus da Espanha, há quase mil anos. Foi na época em que a Espanha era governada pelos árabes. Muitos judeus notáveis e famosos, talmudistas, poetas, filósofos e músicos floresceram na Espanha naqueles dias. Rabi Moshe ben Maimon, Rabi Judah Halevi, Rabi Moses ben Nachman, Rabi Avraham ben Ezra, Rabi Solomon ibn Gabirol, Rabi Joseph In Migash são apenas alguns dos vultos famosos de nossa História. Muitos judeus também ocuparam posições importantes nos assuntos de Estado, como conselheiros ou ministros dos governantes árabes, os Califas, como Hasdai ibn Shaprut, Rabi Samuel Hanagid, e outros.

    Os estadistas e financistas judeus, bem como os mercadores e artesãos, ajudaram a desenvolver o comércio e a indústria do país. Havia famosas academias talmúdicas (yeshivot) nas comunidades judaicas espanholas, e os judeus viviam felizes, tanto material quanto espiritualmente. Este feliz estado de coisas durou por cerca de duzentos anos, e então veio o trágico fim. Primeiro houve uma mudança nos governantes árabes, que deixaram de ser amigos dos judeus. Então a Espanha passou gradualmente a ficar sob o domínio dos cristãos, que expulsaram os árabes e se tornaram os novos governantes.

    Pois nem bem o reinado cristão foi firmemente estabelecido na Espanha, e começaram os terríveis tempos para os judeus. Monges fanáticos espalharam o ódio contra os judeus que não aceitavam a fé cristã. Havia libelos de sangue e ataques contra judeus. Estes tiveram de fazer uma terrível opção: a cruz ou a espada. Embora muitos judeus preferissem morrer por sua fé, outros não tiveram a força de fazê-lo, e se tornaram “cristãos” apenas no nome, praticando secretamente sua fé judaica. Eram chamados “Marranos” (porcos, em espanhol) pelos cristãos, que os desprezavam e odiavam. Os líderes da Igreja começaram a vigiá-los, e estabeleceram um tribunal secreto, a Inquisição, onde os Marranos suspeitos eram torturados para serem forçados a confessar sua lealdade à fé judaica. Então eram queimados vivos em praça pública, para espalhar o terror entre os outros Marranos.

    Apesar disso, os Marranos demonstraram imensa coragem, e continuaram a praticar sua fé secretamente nos porões de suas casas. Eles casavam-se apenas entre si mesmos, e permaneciam fiéis à religião de seus ancestrais. À medida que aumentavam as perseguições contra os judeus, crescia o número de Marranos. A Inquisição decidiu que enquanto houvessem judeus na Espanha, os Marranos não assimilariam com os cristãos, e de qualquer maneira os judeus não eram mais desejados na Espanha. E então, quando o Rei Fernando e a Rainha Isabel de Espanha uniram todos os cristãos sob seu governo, foram persuadidos pela Inquisição a expulsar os judeus do país.

    Em Tishá Beav de 5252 (1492), os judeus da Espanha foram expulsos do país; somente aqueles que concordavam em se tornar cristãos tiveram permissão de ficar. Cerca de 150.000 judeus deixaram suas casas e seus pertences para trás, e saíram da Espanha. Isso foi tudo que restou dos judeus que certa vez tinham vivido tão felizes naquele país. Muitos deles encontraram refúgio no país vizinho, Portugal, mas após cinco anos foram expulsos ainda mais cruelmente daquela nação. Os Marranos continuaram a levar a vida como antes, e a Inquisição teve muito o que fazer nos séculos seguintes.

    Daremos aqui a história de uma famosa família de Marranos, cerca de duzentos anos após a expulsão da Espanha e Portugal.

    Os Marranos daqueles países, vivendo em constante terror, tinham apenas uma esperança: escapar para algum país amigo para jogar fora aquele odioso disfarce e viverem abertamente como judeus.

    Assim ocorria com a família Nunez. Durante muitas gerações, esta família mantivera sua fé judaica em segredo, e alguns membros da família tiveram morte violenta nas mãos da Inquisição. (Clara Nunez foi queimada em Sevilha, Espanha, em 1632, e no mesmo ano Isabel e Helen Nunez também foram condenadas à morte por sua lealdade à fé judaica). Um ramo da família, que vivia em Portugal, estava entre as mais conhecidas famílias nobres. Embora vivessem quase 250 anos depois da Expulsão da Espanha e Portugal, esta família ainda observava secretamente a religião judaica. Era liderada por Samuel Nunez, nascido em Portugal, e que se tornara um famoso médico. Fora nomeado Médico da Corte do Rei de Portugal. Além dos serviços que prestava à família real, toda a nobreza considerava um privilégio ser atendido por ele. O Dr. Nunez não era requisitado apenas como profissional, como também era convidado a todos os eventos sociais importantes. Além disso, quando ele organizava um banquete ou um baile em seu lindo palácio sobre o Rio Tejo, a elite da sociedade lisboeta estava entre seus convidados.

    O Dr. Nunez ainda era jovem quando atingiu o auge do seu sucesso profissional e nos círculos sociais. Isso naturalmente provocou inveja entre os seus competidores, e a Inquisição deu a eles uma excelente oportunidade de tentar prejudicá-lo.

    Embora na superfície o Dr. Nunez fosse um católico tão bom quanto qualquer outro cristão que freqüentasse a igreja, os líderes da Inquisição registraram os avisos dados pelos inimigos do médico. Eles conseguiram infiltrar um “agente” na casa da família Nunez, disfarçado de criado, para informar sobre o que acontecia no círculo familiar.

    Finalmente o agente relatou que a família Nunez estava definitivamente praticando a religião judaica em segredo, pois todos os sábados, eles se recolhiam a uma sinagoga nos subterrâneos do palácio, onde jogavam fora o disfarce de cristãos e rezavam como verdadeiros judeus.
    Embora os líderes da Inquisição conseguissem prender toda a família Nunez e colocá-la na prisão, sua alegria durou pouco, pois o Dr. Nunez era muito popular e tinha amigos influentes entre a nobreza. Estes convenceram o rei a libertar Dr. Nunez e sua família da prisão e permitir que se instalassem novamente no palácio como Médico da Corte.

    Geralmente o rei era completamente influenciado por seu “padre confessor” – um sacerdote católico, mas nesse caso ele não lhe contou sua decisão (apoiado por toda a família real), dando ordens para que a família Nunez fosse libertada imediatamente e pudesse voltar à sua residência às margens do Tejo.

    Havia uma condição, porém, que empanava a alegria da família Nunez durante sua libertação – dois funcionários da Inquisição deveriam residir com a família para certificar que eles não praticavam a religião judaica. Isso, obviamente, fez o Dr. Nunez planejar uma fuga. Mas como conseguir isso sob os olhos sempre vigilantes dos inquisidores?

    O Dr. Nunez teve uma idéia ousada e brilhante. Organizou um banquete e convidou todas as pessoas importantes da cidade. Entre essas havia muitos funcionários de altos cargos que, embora suspeitassem dele no tocante à fé, ficaram felizes em aceitar o convite para o banquete, pois era considerado um privilégio estar presente.

    O banquete terminou e o baile estava no auge quando o Dr. Nunez mandou a orquestra parar e fez a seguinte declaração chocante:

    “Meus amigos! Tenho uma bela surpresa para vocês! Estão todos convidados a embarcarem em meu iate, que foi preparado para o vosso prazer. As diversões da noite continuarão ali, com o Capitão ao vosso serviço. Por aqui, Senhoras e Cavalheiros!”

    Com estas palavras, Dr. Nunez saiu da sala, e todos os convidados o seguiram alegremente, deliciados com a surpresa.

    Todos apanharam seus casacos e, conversando com animação, embarcaram no iate que balançava suavemente no embarcadouro do palácio.

    O que os convidados não sabiam era que uma surpresa não muito agradável os esperava. Somente uma hora depois do embarque, eles perceberam que o iate estava se movendo! E a julgar pela velocidade, não era um iate, mas um barco enorme. Sim, eles estavam navegando para longe da costa de Portugal a toda velocidade, rumando para as praias mais amigáveis da Inglaterra. Bem, amigáveis para a família Nunez. O médico arranjara cada detalhe com a ajuda dos seus parentes, os Mendez, um dos quais tinha se casado com a filha de Nunez. Este conseguira vender em segredo parte de suas propriedades e outros bens, e tinha transferido o dinheiro para a Inglaterra através de mensageiros secretos. Assim ele conseguiu contratar um capitão britânico para levar seu barco ao Rio Tejo na noite do banquete, preparado para receber muitos passageiros.

    O Dr. Nunez assegurou aos convidados que, assim que chegassem à costa inglesa, o barco voltaria imediatamente com eles para Portugal. Quanto ao Dr. Nunez, os convidados tinham de admitir que não era sua culpa o fato de ser obrigado pela Inquisição a deixar o país que estiveram tão pronto a aceitar seus serviços e seu conhecimento, mas não lhe permitira que ele e a família vivessem segundo sua fé e consciência.

    Conforme fora arranjado com antecedência, a família Nunez foi transferida para outro barco que estava deixando a Inglaterra com outros marranos a caminho da Geórgia, na América, para estabelecer uma colônia. No verão de 1733, os Marranos, liderados pela família Nunez, chegaram a Savaná, na Geórgia. Foram calorosamente recebidos pelo governador inglês, James Oglethorpe, um homem tolerante e compreensivo.

    Quando os administradores do território em Londres souberam que Oglethorpe tinha doado terra aos refugiados judeus, e que eles construíram casas e estavam bem estabelecidos, enviaram um protesto indignado ao Governador, dizendo: “Não queremos que a nova terra se torne uma colônia judaica!”

    O Governador, porém, era um homem justo que percebera como tinha sorte de contar com refugiados tão valiosos. O Dr, Nunez certamente seria útil naquelas vastidões semi-desertas, pois poucos profissionais se aventuravam a viver naquele país pioneiro. Os outros refugiados, também, tinham levado seus ofícios e riquezas com eles, mas mesmo que não tivessem, o bondoso Governador não tinha intenção de fazer os recém-chegados sofrerem perseguição no novo país. Eles já tinham sofrido bastante em suas terras de origem.

    Quando os administradores em Londres continuaram a insistir com Oglethorpe para expulsar os colonos judeus, ele fingiu levar a ordem em consideração. Porém os registros daqueles tempos, ainda preservados em Savaná, demonstram que não apenas ele não expulsou os judeus, como ao contrário, concedeu-lhes ainda mais terras e privilégios.

    A História nos conta que o Dr. Nunez e sua família mais tarde se mudaram para Charleston, na Carolina do Sul. Porém alguns membros da família permaneceram em Savaná, cultivando as seis ricas propriedades que receberam do Governador Oglethorpe, pelos valiosos serviços prestados à colônia pela família Nunez. Posteriormente, o genro do Dr. Samuel Nunez mudou-se para Nova York e se tornou o líder espiritual da recém-fundada comunidade portuguesa. Um descendente deste ramo da família do Dr. Samuel Nunez Ribeiro foi prefeito de Nova York, Dr. Manuel Mordechai Noah, idealizador de um dos projetos de estabelecer uma colônia judaica na América.
    Com certeza concordaremos que a família daquele nobre e corajoso médico, temente a D’us, Dr. Samuel Nunez Ribeiro, merece um local de destaque na História Judaica

    * Por Nissan Mindel

  13. Olá, procuro a origem do meu sonrenome há muito tempo, mais pelo fato de não saber muito sobre meus antepassados e de onde eles vieram fica difícil descobrir alguma coisa.
    O meu sobrenome veio do meu pai, Antônio Nunes, sou do interior da Bahia, Ituberá ;
    Gostaria muito de saber sobre minhas origens.

  14. Minha família é quase toda NUNES, minha tataravó veio a Itália trazendo esse nome, um primo foi para Italia buscar o reconhecimento da nossa nacionalidade podemos ter nacionalidade Italiana e brasileira

  15. Olá sou neta de efrosina Nunes de sousa
    E Luiz Moreira de sousa
    Meusavós paternos
    Será se você pode me ajudar a encontrar alguém dessa família? Meu pai se chama Luiz Moreira de sousa
    Minha mãe zilda Rodrigues morais de sousa

  16. Sou Nunes também. Onde herdei meu sobrenome por parte de meus avós- in memória ( José Henrique Nunes e Salviana Rosa Nunes. Sendo que meu pai já é falecido á mais de 12 anos. Sendo o mesmo pelo nome de Manuel Nunes, da cidade de Patrocínio Paulista- interior de SP

  17. Herdei o Nunes de meu pai Manuel Nunes . Onde meu avô me agraciou (em memória meus avós paternos José Henrique Nunes e Salviana Rosa Nunes) Meu pai sendo de SP Patrocínio Paulista Interior SP

  18. Trago o NUNES por parte de mãe, que por sua vez traz dos meus bisavós fundadores da cidade de Sítio dos Nunes em Pernambuco. Procuro informações que evidencie a região de Portugal que eles partiram por voltar de 1840.

    1. Gutemberg Nunes,

      Eu também trago Nunes por parte da minha mãe, seu meu avó Juvenal Nunes Duarte, foi fundador de Sitio dos Nunes, gostaria de entrar em contato com tu para conversamos, eu moro em Sitio dos Nunes, tem aqui neste site dos primos o Geraldo Campos que é da primeiro casamento do meu avô e Hilton Nunes que do segundo casamento.

      1. Olá Maria Eneida e Gutembeg Nunes, me chamo Bruna Nunes e nasci no Recife mas moro em Brasília, a família do meu avô, por parte de mãe é de sítio dos Nunes em Pernambuco, se for possível entrem em contato comigo. (61) 983506240.

    2. Olá Pessoal., minha genealogia – minha avó Purcina Nunes da Gama, Bisavó Natalia Nunes da Gama, Tataravô João Nunes da Gama (Juiz do Distrito) casado com Rita Maria Nunes da Gama (Magdalena) esta família viveu na Fazenda Barriguda em Águas Belas / PE (1905). junto com os filhos do Major Cmte. Emigdio Nunes Barreto casado com Maria Umbalina da Silva.11-977601092

      1. Boa tarde Carlos,
        Minha avô por parte materna também tem o NUNES BARRETO, casando-se com meu avô e ficou NUNES DA ROCHA. Mais tarde pego a certidão de casamento para pegar os nomes dos meus bisas.

        1. Boa tarde Daniela, sou Antônio Nunes Cordeiro, meu avô chamava-se José Nunes Barreto, o qual tinha um irmão por nome Avelino Nunes Barreto; ambos eram de Itaíba (antiga pau ferro), PE.
          Mande-me mais informações se tiver. Obrigado.

  19. Bom dia.
    Meu nome é Luciene Paixão da Cunha.
    Sou filha de António Nunes da Cunha, meus avós paternos são Sebastião Nunes da Cunha e Maria Belisario Nunes.
    Quero encontrar a família do meu pai, ele é natural de Corumbá de Goiás/GO,
    Saiu de casa com uns 8 anos de idade, hoje ele está com 59 anos, ele tinha uns 18 irmãos, mais não conviviam juntos, era apenas uns 7 que convivia com ele, alguns só de parte de pai e outros só de mae, não sei se ele ainda tem algum irmão Vivo.os pais dele faleceu quando era pequeno e depois ele saiu de casa. Nome de alguns irmãos dele Maria enir nunes, Maria Messias Nunes, Onofre Corrêa, Maria José Correia e Maria Aparecida Correia, Geraldo Correia Santiago.
    Se alguém souber de alguma semelhança sobre essa história entrar em contato comigo pelo Whatsapp 94992995086

  20. Bom dia.
    Meu nome é Luciene Paixão da Cunha.
    Sou filha de António Nunes da Cunha, meus avós paternos são Sebastião Nunes da Cunha e Maria Belisario Nunes.
    Quero encontrar a família do meu pai, ele é natural de Corumbá de Goiás/GO,
    Saiu de casa com uns 8 anos de idade, hoje ele está com 59 anos, ele tinha uns 12 irmãos, alguns só de parte de pai e outros só de mae, não sei se ele ainda tem algum irmão Vivo.os pais dele faleceu quando era pequeno e depois ele saiu de casa.
    Se alguém souber de alguma semelhança sobre essa história entrar em contato comigo pelo Whatsapp 94992995086

  21. Olá. Bom dia.
    Estou a procura de umas pessoas da família Nunes Bitencourt, moradores de Ibatiba/ES. Meu irmão é filho de Antonio Nunes Bitencourt, e gostaria muito de reencontrá-lo. Me lembro apenas do sr. Antonio e que ele tinha duas irmãs tia Terezinha e tia Dezinha, assim minha mãe (D. Izaura) falava.. e falava muito bem dessas pessoas.
    Se alguém puder me ajudar ficarei muito grata.
    A última notícia que tive do sr. Antonio, ele estava morando no Ibes/Vila Velha-ES.
    Desde já muito obrigada

    Att.

    Lúcia E. Souza

  22. Gostaria de saber informações sobre a família Nunes da Rocha, Lagoa de Monteiro Paraíba, uma amiga chamada Maria Penha da Rocha, gostaria de saber se tem parentes de seu pai Antonio Nunes da Rocha filho Sebastião Nunes da Rocha, ficou viúvo e casou-se novamente. ..teria como passar alguma informação? A mesma agora reside em Fortaleza Ceará. ..agradeço desde já. Mande resposta para meu e-mail: veveacs@hotmail.com.br.

  23. Olá sou francisca Nunes erdei esse sobrenome do meu bisavô sinopse José Nunes. O meu avô Raimundo nonato jose nunes. Sumiu quando o meu pai Derotino José Nunes tinha 8 anos meu pai já tem quase 70 anos. E ele ñ voltou mais. Somos do Piauí.

  24. Felipe daniel vijales nunes herdei o sobrenome do meu vô neri da rosa nunes nascido em quarai – RS. Gostaria de saber mais informacoes sobre os nunes nessa regiao do sul do brasil.

    1. Tu ainda tens parentes em Quarai , Santa Maria para aonde foi a maioria da familia nos anos

      50 trabalhar na ferrovia os Nunes chegaram em Quarai no final do século XIX, oriundos da

      cidade de Viamão, aonde há uma grande presença da familia com traços carcacteriscos

      Açoritas .

  25. Boa noite sou Rony Eldo Dantas Nunes, filho de João Eldo Rodrigues Nunes, Neto de Joao Rodrigues Nunes, Pai e avô de Águas Belas Pernambuco.
    Atualmente moro em Joinville SC.

    1. Sou Antônio Nunes Cordeiro, moro em Atibaia atualmente; morei 44 anos na capital São Paulo. Nasci em Águas Belas-PE.

      1. Bom dia Antonio…Minha bisavó Maria Gama Nunes., minha avó Purcina Nunes da silva (falecidos) também moravam em aguas belas…sitio olhodágua do veado….(1950) meu watts. 11977601092

        1. Eu sou antônio nunes cordeiro, nasci em águas belas/pe, meu pai se chamava joão nunes cordeiro; meu avô se chamava josé nunes barreto, nascido em itaíba//pe, eu moro em são paulo. será que somos parente? abraço.

  26. eu herdei nunes do meu pai

    ja e´ falecido algum tempo

    ele nasceu na baia na cidade por nome guaraci
    filho de francisco nunes
    se alguém esse meu a vo

  27. Como assim “os estrangeiros foram os primeiros habitantes do Brasil”?

    Existiam MUITAS famílias aqui antes da invasão europeia.

    Aliás, a mumificação na América do Sul, por exemplo, é mais antiga que a do Egito.

    Os brasileiros pré-cabralinos eram muitos.

  28. Origemdosobrenome, bem vindo!

    Descubra um jeito divertido, inovador e sustentável para trocar aquilo que não te serve mais por algo que você quer!
    Conheça o APP Trocas, uma plataforma prática e inovadora para você divulgar produtos que quer trocar e vender, e fechar os melhores negócios com pessoas que tem o produto que você está buscando! Afinal, o que é velho pra você pode ser novidade para alguém!
    Assim, todos saem ganhando, inclusive o meio ambiente!

    APP Trocas
    http://apptrocas.com.br/blog/

  29. O Gente eu procuro parentes do meu avô ele é de itabunas Bahia. E ele quer encontrar seus parentes de qualquer grau o nome dele é A tá na ele nunes de almeida qualquer coisa entre em contato por favor (92)992579716

  30. Herdei do meu Avô JOAQUIM NUNES filho de José Antônio Nunes e Thereza Mendanha.
    Meu avô chegou ao Brasil, no Rio de Janeiro em 1909. Seus primos foram para São Paulo e ele e o seu Irmão Manuel Antônio Nunes ficaram no Rio de Janeiro.
    meu avô nasceu no Distrito de Soure em Coimbra

      1. Olá, Roseli! O nosso bisavô José Antônio Nunes era filho de Antônio Nunes e Josepha dos Santos. Ele casou-se com a nossa bisavó Theresa Mendanha. Estamos falando da mesma pessoa?

  31. esse nome herdei dos meus parentes distantes do que sao avós do meu tataravÔ e eles eram tudo portugueses então toda minha familia por parte de pai desde la tem Nunes

  32. Olá. meu nome é Emerson Nunes Martins, tenho esse sobrenome da minha bisavó falecida a mais de 40 nos. O nome de minha avó é Ana Okalina Nunes natural de cruz machado PR, Hoje moro em Mallet PR.. Qualquer duvida whats (042991623958)

    1. Olá, sou Cicero Nunes, meu pai nasceu em Mallet, seu nome é Arlindo Cardoso Nunes, filho de Manoel Nunes, que, faleceu por atropelamento em linha férrea, Não sei se tem parentesco.

  33. Meu avô tem por nome Pedro José Nunes, filho de Abílio José Nunes, que por sua vez é filho de Ambrósio José Nunes e Felicia Nunes Vieira, são do interior da Bahia.

  34. Meu nome é Antonio Nunes Brandão , erdei o Nunes de meu avô materno que veio de Carolina – ma, o nome dele era Martinho Nunes da Cruz se alguém o conheceu. Por favor moramos em Imperatriz – ma.

  35. Olá amigos e parentes, sou o André Nunes, das familias mineiras das terras de onde eu vim. Pegando da regiao norte, nordeste até toda região da Bahia. Que bom saber a origem do nome Nunes, andei pesquisando e soube que minha tataravó morou na mesma cidade onde Clara Nunes nasceu, fico feliz em saber que há uma enorme chance de sermos parentes. O nome Nunes é lindo!

    1. Olá, Sou Daniela Batista Nunes dos Santos, herdei o nome NUNES por parte dos meus avós maternos, fou filha de MARIA NUNES ROCHA (NOME DE SOLTERIA), filha de PEDRO NUNES BARRETO E MESSIAS NUNES ROCHA. REGIÃO DE UBIAÍ – BAHIA

  36. Olá sou a Luciane Nunes de Souza erdei do meu taravo já são 5 geração com este sobre nome. , gostaria de saber se tem mais alguém k n conheço , se tiver entre em contato . Obrigado

  37. Prezados

    Sou descendente dos avos paternos abaixo de PERNAMBUCO:

    JUVENAL NUNES DUARTE
    BELIZARINA VERA CRUZ CAMPOS

    Meu pai decendende deste casal chamava-se JOSÉ DUARTE CAMPOS

    Gostaria de conhecer a arvore desta família e os demais parentes de JOSÉ DUARTE CAMPOS residentes em PERNAMBUCO

    A nossa família residente no ESTADO DO ESPIRITO SANTO ficou com a vertente CAMPOS, sobrenome da AVO acima.

    A única coisa que sei é que estes NUNES reunem em numa cidade chamada SITIO DOS NUNES – PE

    Obrigado

    Geraldo Campos
    geraldo@frioar.com.br

    1. Boa noite Geraldo !
      O seu avô Juvenal ( O Juva )
      Que é meu Bisavô, foi um dos fundadores da cidade de Sítio dos Nunes, Município de Flores.
      Sertão Pernambucano.
      Seu avô Juvenal teve duas famílias, e você é nosso parente próximo.l

      1. Bom dia Primo Hilton

        Obrigado pela resposta

        Contatos feitos com primos do SITIO em FLORES, ficou assim os nossos ancestrais NUNES:

        Primeiro casamento JUVENAL NUNES / BELIZARINA CAMPOS

        JOSÉ / PEDRO / LAURO / LUIZ GONZAGA / AGRICIO / LAURA / JAEL / ZECA

        Segundo casamento JUVENAL NUNES / MARIA SILVA

        IDELFONSO / ANCILON / JURACI / MARIA ISTELA / OTACILIO

        V. certamente é descendente de um dos acima citados.

        Meu pai JOSE acima (1901 / 1964), sendo o mais velho radicou no ES, ficando a nossa família com o sobrenome CAMPOS da avó materna.

        Meu pai viu o Lampião levar um emprestado areio de cavalo de propriedade do nosso avô JUVENAL, e depois entregou de volta.

        Um grande abraço a todos
        Geraldo Campos

  38. Meu nome e Marina cursino, meu pai se chamava olimpio Nunes da Silva, era português nascido em Lisboa, e morava em São Paulo na década de cinquenta, morreu em Setembro de 1958 vítima de homicídio, aos 27 anos de idade, eu tinha apenas 5 meses de idade e não o conheci, minha mãe voltou p Bauru, e nunca mais se teve notícia de parente algum, um detalhe fui registrada com nome de Anésia, q era o nome de minha vó mae dele, minha mãe mudou meu nome me registrou como Marina, se alguém souber de alguma coisa, gostaria de ter alguma informação.

    1. Olá Igor… O teu sobrenome provavelmente seja uma variação do sobrenome NENÊ
      Na fronteira oeste do Rio Grande do Sul é uma familia muito grande, inclusive meu bisavô era Justimiano Nenê. A história conta que a familia Nenê teve origem no Uruguai, quando o filho mais novo da família De La Rosa, teve uma desavença com seus irmãos e acabou matando um deles e fugiu para o Brasil, vindo a residir no interior de São Borja RS. Por aqui acabou casando com uma India mestiça de sobrenome Garcia. Quando seus filhos nasceram esse homem de sobrenome De La Rosa não quis dar a seu filho o mesmo sobrenome pois era o nome de seus irmãos, como ele era o mais novo tinha por apelido Nenê.. Apelido que usou para registrar o seu filho surgindo assim a familia NENÊ, ou Garcia Nenê.
      Provavelmente Nenes seja uma variação de Nenê.

  39. Recebi esse nome do meu amado avó João de souza Nunes de Belém do Pará tenho muito orgulho de ser uma Nunes , aqui nossa família e grande pois meus avós tiveram 9 filhos e terminaram de criar mais 9 crianças seus sobrinhos de seus irmãos mais velhos quando morreram assim criaram 18 crianças. Hoje somos mais de 38 netos, 46 bisnetos . Uma família evangélica e muito unida .E se ainda tiver mais alguém por aí pode vim que tem vaga.kkkkk

  40. Olá, o meu nome é Carlos;

    Procuro pela família de minha mãe que a muito tempo não se veêm:
    O nome dela é Joaquina Nunes, nasceu em 05/05/1929;
    Na cidade de careaçu – MG
    Caso tenha alguma informação entre em contato:
    email: carlosbeauty@terra.com.br ou tel: 11 948165222

    Muito obrigado.

  41. Sao Paulo 26 de julho de 2016…

    Meu nome Jose roberto nunes. Na verdade fui registado com o sobrenone de meu avo João Teixeira nunes

    Bem gostaria muito de encontrar pagantes da parte de meu avo nao conheço nenhum isso faz muita falta
    A única coisa que sei e que ele era da cidade de franca. E tirapua

    Nome da minha vo era leofhonsina de Jesus

    Ela morreu. Guando minha mãe nasceu
    Em Cornélio Procópio como meu vo estava na casa de um amiga Julieta Gomes pixitelle ela acabou criando minha mae depois vieram para sai Paulo
    E nunca mais eu soube de familiares
    Se alguem souber de algo me avise por favor 011982511934

  42. Eu aprendi gosta com minha Tia, hoje em dia pego o lema da serie Game of thrones ” os Nunes sempre pagam suas dividas(promessas)”, sou policial a 8 anos e pouco, tanto eu como minha familia e parentes honramos esse nome passem isso adiante. “Os Nunes sempre pagam suas dividias” nossos nomes seram respeitados por gerações. Sei que cada um de vcs que procuraram na net e porq realmente sente um algo mais, herdaram não so o nome, mas o sangue. So tenho a agradecer.

  43. Herdei do meu avô materno, Pedro Castorino Nunes, mas minha mãe disse e algumas fontes confirmam, por sermos negros é difícil nos definirmos por nosso sobrenome, pois na época da escravidão o passado de nossos ancestrais foi deixado para atrás, assim os negros algumas vezes recebiam os sobrenomes de seus senhores/patroes.

  44. Eu tenho um material que diz que o sobrenome Nunes é de origem Hebraica. O primeiro Nunes foi Josué, sucessor de Moisés. No livro de Josué capítulo 1 e versículo 1 diz: Josué filho de NUM. Acrescentou-se ES que significa filho ao nome NUM. Daí NUNES.
    Não sei se é verdade isso, mas é uma hipótese interessante. Já pensou??? Nós somos descendentes do grande Lider bíblico General Josué….

  45. Herdei este nome de Nunes ao falecido meu avô Nunes Panzo, sinto-me rico com este lindo nome da família Nunes. Naturais do Uíge Negage, Já agora sei que é de origem portuguesa, que em hebraico significa pai.

  46. Sou Nunes herdei de meu pai. informações que residiram em Ipanema MG. Ele Manoel Malaquias Nunes. Uma pena que não conheci mas ninguém da família e ele já faleceu há muitos anos. Adail Barbosa Nunes. 22/06/2016. Água Doce do Norte ES.

  47. Herdei de meu pai Luis Nunes da Silva, nascido em Pirassununga interior de São Paulo, mas a família se originou após ele se mudar para a cidade vizinha LEME onde moramos.

  48. meu pai é José Nunes Machado filho de Vicente Nunes Machado e sobrinho do Manuel Nunes Machado e Neto de José Nunes , eles moravam em São José do batatal e ele gostaria de saber deles pq depois que meu pai veio para o Rio de janeiro, não voltou mais na cidade onde morava em Minas, e gostaria de saber sobre sues parentes,se alguém souber sobre esses nomes que mencionei, entre em contato por favor.no município de Caratinga Minas Gerais

  49. uma coisa é fato somos todos de minas minha mãe e meu avo, sei que no Brasil a historia não possa dos 500 anos, então vamos descobri como faciona. Temos a possibilidade de um dos filhos ter ido por lado oposto, então a variedade é muita, raiz em araçuai- mg

  50. NUNES é o sobrenome de orgulho, herdeiro do meu avô Manoel Nunes, que veio das redondezas de Minas gerais, Ibitipoca, meu pai nasceu em Caetés, MG, lados de origem em Morto Vermelho,
    Sei que a mãe do meu avô Manoel , chama-se Maria Saloméa, meus tios avós eram Francisco Nunes, sebastiao Nunes, Umbelina Nunes que moravam em Juiz de Fora e João Nunes que era polícia em São Paulo, só sei que esse Francisco Nunes morreu de infarto, após fazer uma cirurgia de hérnia, sei tbém que teve um filho que trabalhava na Petrobrás.
    Fiquei sabendo que uma prima,talvez filha do Sebastião ou da Umbelina, casou com um japonês e morava em Juiz de Fora.
    A história tem muitos leques, e que os pais do meu avô estão enterrados no cemitério em Redondezas lá de Ibitipoca.
    Alguém relacionou alguma coisa aqui me fale,
    Meu Watzapp é 25 988631711

    1. Oi Luciene, sou Fátima Nunes achei muito interessante os nomes da sua família, são os mesmos dos meus tios: Meu pai é Joaquim Nunes, meus tios são: Manoel Nunes, Francisco Nunes, Sebastião nunes Umbelina Nunes José Nunes,Clemente Nunes etc… Meu avo era
      Olímpio Nunes

    1. Bom dia Adail meu pai tem sobrenome Nunes e nasceu em Ipanema MG minha avó era de lá é se chamava Francisca Nunes vc tem mais informações serayq somos parentes?

  51. Nao acrescenta em muita coisa estudo,pois a verdadeira raiz de Nenus é sim de origem hebraica e não Latina,o tronco da família Nunes se escreve Nunez-HaLevy que posteriormente teve suas variações até chegar em Nunes ou Nunez.Nunez-HaLevy vem vem de uma linhagem de Levitas(tribo de Levy) e também da casa do rei Davi. Shalom alechem !!

  52. Nao acrescenta emeste estudo,pois a verdadeira raiz de Nenus é sim de origem hebraica e não Latina,o tronco da família Nunes se escreve Nunez-HaLevy que posteriormente teve suas variações até chegar em Nunes ou Nunez.Nunez-HaLevy vem vem de uma linhagem de Levitas(tribo de Levy) e também da casa do rei Davi. Shalom alechem !!

    1. Gil Barbosa, boa noite!!!

      Eu tenho o sobre nome Nunes e gostaria de saber mais a respeito da origem deste nome, você conhece algum tipo de material que poderia me ajudar a entender melhor o meu sobrenome? Herdei do meu pai, porém não tenho contato com ele desde que ele se separou de minha mãe.

      Muito obrigado!!!

  53. Herdei do meu Pai, e a muito tempo tenho curiosidade para saber a origem.
    Fico feliz em saber q iniciei bem, agora preciso saber mais a fundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *